sábado, 16 de outubro de 2010

Lc 10: Princípio Bíblico do Carisma do Louvor de Deus.

“Naquele momento, Jesus exultou de alegria no Espírito Santo e disse: “Eu te louvo, ó Pai...” (Lc 10, 21).

Lc 10: Princípio Bíblico do Carisma do Louvor de Deus.


Neste capítulo 10º do evangelho de Lucas, os discípulos são enviados para anunciar “O Reino de Deus está próximo” (Lc 10, 9), esse anúncio deve ser acompanhado de curas, de carismas e expulsão do mal (Lc 10, 17-19). Os discípulos não pregam a si mesmo, mas vão a frente de Jesus, são verdadeiros missionários, enviados para salvar (Lc 10, 1). Esse anuncio é feito na confiança total na Providência de Deus (Lc 10, 3-8), na dependência total de Deus demonstrando que é Deus a base da vida do missionário, mas sempre cada anuncio requer respostas concretas, mas ao mesmo tempo respostas livres, e cada um diante do anúncio deve responder com o acolhimento do Reino de Deus e conversão (Lc 10, 10-15). Mas a alegria do missionário não é o poder exercido em Deus, mas ter o nome no Livro da Vida (Lc 10, 20), resultado de uma vida na graça, e não do exercício do poder (cf. Mt 7, 22). Nesse momento Jesus exulta no Espírito e louva o Pai (em grego Exomologoumai), louvor que é confissão, colocar em público a palavra, o logos, que no caso (Lc 10, 21) é bendizer o Pai porque é aos pequeninos que a Palavra é anunciada, são os pequenos que acolhem a Palavra, e entram no relacionamento íntimo do Filho com o Pai (cf. Jo 17). O restante do capítulo mostra o que é viver a Palavra no Amor a Deus e ao próximo, como suprema lei dos discípulos de Jesus (Lc 10, 25-28). Amor que é concreto, exemplificado pela parábola do bom Samaritano (Lc 10, 29-36). Conforme artigo abaixo (“Laus Dei Caritas est). Enfim, o único necessário, dito a marta, é a essência do “Louvor de Deus”, nenhuma dispersão, nada de coração dividido, mas fazendo o que for, seja qual for a ação, busca-se sempre o Único Necessário, Deus, cada ação proclama, Deus é o fundamento do meu viver, é a Fonte da Vida (Lc 10, 38-42). Cada ação tendo por objeto o Único Necessário, cada ação torna-se “Louvor de Deus”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário