quarta-feira, 19 de abril de 2017

KAIROS: Pontualidade que louva a Deus

KAIROS: Pontualidade que louva a Deus

"O Senhor replicou: Qual é o administrador sábio e fiel que o senhor estabelecerá sobre os seus operários para lhes dar a seu tempo a sua medida de trigo?" (Lc 12, 42)

Essa passagem do evangelho (como a paralela em Mt 24, 45) está inserida num contexto da volta do Senhor. Porém, em Lucas essa pergunta responde a um questionamento de Pedro: "Senhor, propoes esta parábola só a nós ou também a todos?" Ao colocar a pergunta acima, Jesus responde a Pedro, isto é,  está contando a eles, os apóstolos, como servos do povo. Pois, como é dito logo abaixo: "Porque a quem muito se deu, muito se exigirá" (Lc 12, 48b).
É o que entendemos, que o servo deve ser fiel ao seu Senhor, deve trabalhar pelos outros sempre em referência a quem lhe deu o encargo, o Senhor (cf. Lc 12, 45ss). Também esse ser prudente, ao agir deve fazê-lo colocando a sabedoria em prática consciente que é servo, também a quem serve e como serve (também conforme Lc 12, 45ss).
Feito esse contexto chegamos ao ponto central desta reflexão. Esse servo, fiel ao Senhor e que o faz com sabedoria prática, deve ser um verdadeiro despenseiro que dá utilizando a medida certa de comida (sitometron) e no momento oportuno, na hora certa (kairos).
Esta última palavra é o nosso tema, o ser servo de Jesus Salvador, sendo fiel e prudente,  deve manifestar essas virtudes no fazer, na ação, dando a comida no momento certo, na pontualidade que louva a Deus.
Kronos quer expressar o tempo linear, o desenrolar dos dias e dos anos. O  Kairos, por sua vez, quer expressar um momento oportuno que irrompe dentro do tempo que passa. Por exemplo, a justiça de Deus que se manifesta (Rm 3, 26), a morte de Cristo no momento histórico  (Rm 5, 6), o julgar no momento certo  (1 Cor 4, 5), o momento de ajudar alguém  (2Cor 8, 13). Por isso, Kairos é compreendido como a graça de Deus que entra no tempo (Kronos).
Somos convocados no servir a fazê-lo na hora certa. Em meio a um mundo onde o tempo é preenchido por muitas atividades, num stress muito grande, a pontualidade é  desprezada e desrespeitamos àqueles que devemos servir. Nosso serviço não se torna um louvor ao Senhor. O egoísmo expansivo desconsidera a necessidades dos outros e simplesmente o atraso se torna lei. Por outro lado, um perfeccionismo orgulhoso de pessoas que transformam a pontualidade em meio de dominar pessoas ou diminui-las.
Dar a comida na medida certa e na hora certa (Kairos) é uma graça a ser pedida ao Senhor. Não basta a comida correta, a hora certa é viver a vontade de Deus no tempo e assim o louvamos. Isso evita o egoísmo expansivo ou um perfeccionismo dominador.
Que o Senhor Deus nos dê a graça de sermos instrumentos da graça e que possamos servi-Lo nos irmãos no Kairos, no momento certo, na responsabilidade e fidelidade aos horários, e assim sermos verdadeiramente fiéis e prudentes.

terça-feira, 18 de abril de 2017

UMA Profissão de Fé salvista

UMA Profissão de Fé salvista

Eu creio que o Pai Criador e Misericordioso nos criou para "o louvor Sua Glória" (Ef 1, 14).

Creio em Nosso Senhor Jesus Cristo, Filho Unigênito do Pai, encarnado pelo poder do Espírito Santo, que morreu e ressuscitou para que sejamos salvos pela sua entrega para o Louvor de Deus.

Creio no Espírito Santo, que pela Graça nos associa à entrega do Salvador. Graça recebida na Liturgia em todo seu esplendor, auxiliada pelos dons e carismas, e graças  atuais recebidas na Efusão do mesmo Espírito, que assim nos torna santos e santifica a Comunidade-Igreja.

Creio na Comunhão dos santos. Creio que Deus me chama a ser discípulo-missionário, no e do Louvor de Deus, dispondo as pessoas a se encontrarem com Deus, frutificando na alegria e no acolhimento. Somos servos da Graça.

Creio que "Laus Dei Caritas est" (o Louvor de Deus é Caridade).

Creio na Vida eterna e creio que do pó viemos e ao pó voltaremos (cf. Gn 3, 19), e do pó marrom da terra ressucitaremos para Eternidade. E eternanamente viveremos para o Louvor da Glória de Deus.

AMÉM.