segunda-feira, 7 de maio de 2012

Louvor de Deus e Missionariedade


"Santidade e missionariedade da Igreja são duas faces da mesma medalha", pois "só na medida em que é santa, isto é, cheia do amor divino, é que a Igreja pode cumprir a sua missão" (Papa Bento XVI)

Louvor de Deus e Missionariedade

            Segundo o Concílio Vaticano II o objetivo da missão é a evangelização (cf. Decreto Ad Gentes, 6), pois, como o Filho foi enviado pelo Pai para anunciar e efetivar a salvação, a Igreja no Espírito Santo é enviada a anunciar o Evangelho, é essencial à Igreja evangelizar, pois advém do desejo de Deus de que todos os homens se salvem e cheguem ao conhecimento da verdade (cf. I Tm 2, 4).
            Quando Pe Gilberto, nosso Pai e Fundador, trouxe à vida a Fraternidade Jesus Salvador, com o carisma do Louvor de Deus, prenhe de uma espiritualidade advinda da Renovação Carismática Católica, há uma ansiedade verdadeiramente missionária, como nos traz São Paulo: “Ai de mim se não anunciar o Evangelho” (I Cor 9, 16). Quem realmente fez uma experiência do Espírito Santo, não consegue ver uma realidade de morte e de perdição e ficar inerte, é impelido pelo mesmo Espírito à evangelizar, o Espírito nos impulsiona a construir Igreja, tornando-a um Corpo (cf I Cor 12).
            Nessa medida, quem vive realmente o carisma do Louvor de Deus, quer que cada ser humano, alma e corpo unos, louve a Deus, por isso está totalmente ligado o carisma com a missionariedade. E como diz a frase do Papa Bento acima, a santidade está totalmente unida à missionariedade de Igreja, e repare como o Papa relaciona, ser santo é viver a plenitude do amor de Deus, assim cumpriríamos o mandado missionário de Cristo.

Pai › Filho › Espírito Santo  › Igreja › amor pleno de Deus / santidade › Missionário › evangelizar › Louvor de Deus.

            E no nosso carisma é viver uma verdadeira santidade, que é amor em plenitude, que torna cada ato um louvor.
            Por isso, ao ouvir Jesus, queremos também pensar o que não é ser missionário no Louvor de Deus, tudo o que brota de um egoísmo hipócrita, vai contra a missionariedade do Louvor de Deus:
O misssionário que tem qualquer outra intenção ao evangelizar, que não seja levar a pessoa ao amor de Deus não é um missionário no Louvor de Deus, por exemplo, sendo mercenário, isto é, evangelizar mirado não no bem das ovelhas como um bom pastor, mas mira no dinheiro, em bens ou em relevância social, é mercenário e não pastor porque visa pagamento (cf. Jo 10, 12). O pensamento de São Paulo deve nos guiar, na medida em que ele, diz que não busca os bens, mas as pessoas mesmas: “Então em que consiste a minha recompensa? Em que, na pregação do Evangelho, o anuncio gratuitamente, sem usar do direito que esta pregação me confere. Embora livre de sujeição de qualquer pessoa, eu me fiz servo de todos para ganhar o maior número possível” (1 Cor 9, 18-19).
Aquele que se diz missionário não pode agir por si, mas pregar o que a Igreja Católica diz, pois de outro modo corre o risco de pregar a si mesmo e não aquilo que é vontade do Cristo.
Missionário é aquele que sai de si, e pela vida proclama a Cristo, dizendo como Paulo, “não sou eu quem vivo, é Cristo que vive em mim” (Gl 2, 20), por isso qualquer pessoa que busca aparecer, somente o show, o se mostrar, o evidenciar a própria pessoa, o clericarismo, o poder em si, jamais pode ser chamado missionário, já recebeu sua recompensa na medida que o desejo de tal pessoa não é levar os outros a Deus, mas evidenciar-se (cf. Mt 6).
            Enfim, que o mais importante seja não somente fazer missão aqui ou ali, mas ser missão, ser o rosto de Cristo para aqueles que estão longe de Deus, e que o louvor brote onde quer que estejamos de tal modo que aquilo que rezamos na liturgia das horas, neste segunda-feira da 5ª semana, nas Laudes se efetive naqueles que amam o carisma do “Louvor de Deus”:  “Vós, que fizestes passar todo o gênero humano da escravidão do pecado para a gloriosa liberdade de filhos de Deus, concedei a vida eterna a todos os que encontrarmos neste dia”. 
           



Nenhum comentário:

Postar um comentário